quarta-feira, 15 de abril de 2009

Pobre gatinha!

Desde que me conheço por gente, sempre convivi com gatinhos. De pequena sempre tinha gatos em minha casa e até hoje trago essa necessidade de ter um bichinho convivendo comigo e com minha família. Certa vez, isso lá pelos idos de 1997, fui com minha irmã comprar ração para o gato dela e me encantei com um filhote de siamês fêmea que estava em uma jaulinha forrada com jornal. Ela me olhou de uma maneira que derreteu meu coração soltando pequenos miadinhos como se dissesse: "Me leva! Me leva!". Perguntei o valor da gatinha que na época era R$ 50,00. Estava sem minha carteira então voltei com minha irmã para casa voando, entrei, peguei a carteira e voltei voando de novo para a loja comprando minha fofucha e mais os apretechos necessários para dar uma boa vida à nova moradora de casa. Lembro que entrei em casa escondendo a gatinha pois ainda estava casada e achava que meu marido não pudesse gostar da idéia, mas não tive problemas em relação à isso mesmo porque ele acabou se apaixonando pela bichana! Agora, o pior! Queria dar-lhe um nome de guerreira! De heroína! Algo que marcasse, que fosse forte assim como Isis, ou She-Ha, ou Safira enfim, na época, passava um seriado chamado Shena, pensei em dar-lhe esse nome, mas meus filhos foram contra pois acharam que ficaria muito "na cara" (não entendi isso até hoje). Foi quando tive a brilhante idéia de trocar o "e" de Shena por "a" ficando "Shana". O que eu não sabia era que esse nome também era usado para se referir de forma figurada à periquita, perseguida, perereca e,..... bem...... vocês sabem o quê não é? Pois bem, só fui descobrir isso depois da gatinha já estar atendendo pelo seu novo nome o que me impediu de trocá-lo. Para disfarçar eu falava que seu nome era Shaninha, mas isso nunca evitou os risinhos maliciosos dos que a ouviam.
Quando ela estava entrando no sexto mês, começou a apresentar um comportamento estranho o que me preocupou muito! Ela abaixava-se no chão, levantava a bundinha e ficava soltando miados grossos como se estivesse sentindo dores. Não tive dúvidas! Imediatamente procurei o telefone de um veterinário próximo e liguei na esperança de libertar minha gatinha do sofrimento. Quem me atendeu foi a própria veterinária e nosso diálogo foi mais ou menos assim:
- Boa tarde! Por favor, eu poderia falar com o veterinário da clínica?
- Sou eu mesma.
- Ah Doutora! que bom! Meu nome é Miriam e eu tenho uma gatinha siamesa que está com um sério problema na coluna.
- Na coluna? Qual a idade dela?
- Ela está mais ou menos com seis meses, mas chora muito e acho que é de dor.
- E como você sabe que é na coluna?
- Porque ela abaixa o corpinho todo no chão, curva o rabinho para o lado e levanta a bundinha, acho que é para aliviar a dor.
-...... (silêncio)............ (pequenos risinhos ao fundo)................... - Como é seu nome mesmo?
- Miriam
- Dona Miriam, sua gata está no cio!
- Cio???
- Sim. Nessa idade elas começam a entrar no cio e miam para chamar os machos afim de acasalarem... (ela só não arrematou com um sonoro: VIU SUA IDIOTA?, porque sua educação não permitia. )
- Ãaa. E quanto tempo ela vai ficar assim? (Nesse momento já lancei um olhar furioso para minha gatinha)
- Cada gata é diferente, mas a média é de 10 dias de cio.
-DEZ DIAS? Doutora, eu não vou aguentar essa gata miando e querendo transar com o primeiro macho que aparecer o tempo todo! (agora eu já queria matar a gata piranha e promíscua que eu adotei tão docemente)
- Se a senhora quiser, traga-a aqui que poderemos estimular sua ovulação fazendo com que ela saia do cio.
- Ah que ótimo! Vou hoje mesmo!
Marquei o horário, peguei minha gatinha "prostivacagaliranha" e me encaminhei à veterinária acreditando que lhe seria administrado uma vacina, injeção ou algum medicamento oral para cessar a impulsividade sexual da Shana. Como era difícil a Shaninha andar de carro, ela obviamente estranhou muito e começou a uivar literalmente durante todo o caminho fazendo com que eu acelerasse para chegar mais rápido ao destino. Lá chegando logo fui atendida pela própria veterinária com quem havia conversado à pouco. Ela olhou-me de cima a baixo provavelmente lembrando que eu era aquela IDIOTA QUE NÃO SABIA O QUE ERA "CIO" e pediu que eu aguardasse na ante sala pois estava terminando uma consulta. Aguardei entretida com os vários gatinhos que estavam a solta no consultório, segurando a minha gatinha com medo de que ela se oferecesse a qualquer um daqueles que ali se encontravam uma vez que sua 'sem vergonhice" estava a pleno vapor!
Logo a doutora chamou e entrei com ela e a Shana na sala de consulta.
Havia uma mesa bem cumprida onde coloquei minha gatinha. A doutora se aproximou e perguntou o nome dela. Nesse momento eu realmente me arrependi do nome que havia dado à gata, pois depois do mico de não saber do cio, falar o glorioso nome que dei para a gata seria muito humilhante, mas juntei as forças e arrematei:
- SHANA!
A Doutora até que foi simpática dizendo ser um nome bem diferente e perguntou se ela, a SHANA, era brava. Respondi que não, que ela era muito doce e meiga!
Dizendo isso a doutora pegou um cotonete de uns 2 palmos e meio de cumprimento. a Shana assoprou furiosa (provavelmente ela já imaginava o que estava por vir). Quando eu vi o cotonete estuprador, logo falei para a doutora:
- Ela não é brava, mas acho que vai ficar!
Colocaram uma fucinheira na gatinha que já estava com as garras afiadíssimas, rosnando para todos e aumentando seu tamanho em duas vezes!
Quando introduziram o maldito cotonete, a gata parecia ter virado um gato persa de tão peluda que ficou! Ela arrepiou todos seus pelinhos! Parecia um ouriço do mar! Era uma bola de pêlos brava e briguenta... Pensei comigo, bem feito! Quem manda querer dar pra todo mundo hein?
Logo depois senti pena e me coloquei no lugar da coitadinha... Eu provavelmente não gostaria nem um pouco que me enfiassem um cotonete adentro só para cortar meu tesão, concordam?
Pedi para terminarem logo com aquilo e a médica obedeceu retirando o cotonete gigantesco da pobre gatinha. Eu estava do outro lado da mesa e a Shana começou e andar vagarosamente na minha direção. Por um segundo imaginei que ela queria pular em meu pescoço e arrancar a minha jugular com seus dentes de tão brava que ela estava. Eu a compreendi perfeitamente e pedi em oração que ela entendesse que eu também não sabia o que era "Estimular Ovulação".
Terminado o procedimento de estupro da minha bichana, a médica me falou que ainda teria que estimular durante mais uns dois ou três dias para que ela saísse totalmente do cio.
Para ser sincera, naquela altura do campeonato, eu queria mais era que o cio da gata fosse para a puta que o pariu! Se para estimular a ovulação eu e a bichana teríamos que passar por tudo aquilo novamente, ela que ficasse no cio afinal tesão nunca matou ninguem.... eu acho!Obviamente que eu não retornei nunca mais àquela veterinária estrupadora de gatinhas inocentes e minha Shana agradeceu comovida! Poranto leitores assíduos do meu blog aí vai uma dica: NUNCA ESTIMULEM OVULAÇÃO DE NENHUMA FÊMEA POIS É AÍ QUE ELA VIRA MACHO OK????....rsrsrs
Fui!

7 comentários:

ANDARILHO disse...

Muito engraçado post e a forma como falaste da gata. :):)
Também estive com a gata com o mesmo problema nesta semana...

Ivisson Moraes disse...

Faço Medicina Veterinária e há pouco tempo soube por um professor na aula desta estimulação para cessar o cio das gatas. Porém, tarde demais pois minhas 2 gatas entraram no cio e não consegui controlá-las e as 2 emprenharam. Já estão no período de entrar novamente daqui há algumas semanas e eu vou sim fazer este procedimento pois não tenho dinheiro para a cirurgia de castração e não posso sair gerando meio mundo de gatinhos no mundo, uma vez que já adotei elas duas pra tirar da rua. Ficaria meio que na mesma.

Mas entendo seus sentimentos pela sua gatinha.

belo post! flw!

Miriam Rose disse...

P/ Ivisson! Acredito sim que na sua situação, o mais certo é driblar o cio com a estimulação artificial... bem melhor do que deixar filhotinhos abandonados pelas ruas... Obrigada por ver meu blog! Um grande abraço!

Anônimo disse...

Nossa... fiquei roxa de tanto rir, muito bom o jeito como vc escreve.
Parabéns

TIago disse...

ME FALA UMA COISA ESSE METODO DÁ CERTO:

Mariana, Lilika e Malú disse...

to eu na net procurando no google alguma forma de fazer a minha gata parar d miar pq ta no cio e me deparo com seu post... eu to na mesma situação tenho uma gatinha q ta no cio to com visita em casa ela não para de miar, to passando uma vergonha ....morri de rir com seu post..amanha vou levar ela no vet p ver o q q eu faço p ela ficar qietinha, mais ja sei agora q esse metodo não é nada bom...bjs mari

Luciane Silva disse...

Adotei uma gata siamesa em dezembro de 2012. Pelas minhas contas creio que ela deva ter entre 5 e 6 meses de idade. Entrou no cio e está deixando todo mundo louco!! Eu já tive outros gatos... Mas eram castrados. Minha Leona não dá sossego. Miadeira, miadeira, miadeira... Decidi ir em busca de ajuda e achei a tal manobra que tira a gata do cio. Mas eu pensei muito, mas muito mesmo, e antes resolvi experimentar um banho de esguicho na região do "playground" dela...Coloquei uma torneirinha com esguicho forte e coloco a Leona lá embaixo para aliviar o desejo dela... Olha, sei que é uma sensação ruim esta. A gente parece que está invadindo o animal, mas tem certas coisas que precisam ser feitas. Não posso ficar com a gata miando que nem uma maluca na minha orelha o dia todo. Preciso ler, estudar etc...COMO deste jeito?? Sinto- me mal. Mas melhorou bastante. Aliviou muito...Só que depois começa de novo e ai vi esta manobra e resolvi experimentar...Não consegui realmente introduzir o cotonete...Me deu uma sensação super ruim...Sem contar que a gente não deixa de pensar que isto é estupro...E assim como eu não gostaria que fizessem comigo, né!!!
Mas infelizmente o instinto animal é cruel...Ela gostou muito do estimulo, ainda que não cheguei a introduzir o cotonete totalmente...Tenho medo de machucá-la...Mas confesso que ela melhorou da miadeira infernal...Eu amo gatos, adoro os felinos, respeito os animais...Mas tem coisas que só a agente pode fazer para ajudar. Para a gata você não está violando, porque ela não compreende, e depois ela fica calma, sem aquele stress todo...Pense pelo lado positivo. O pior, mas bem pior mesmo é deixá-la ter relação sexual com o gato e ficar prenha. Mais uma ninhada que sofrera neste mundo...Contudo, devo continuar com os jatos de água e se precisar da manobra terei que fazer, (tentar outra vez).Até eu conseguir castrar a minha Leona, que ai sim, será bem melhor!!Não se sintam culpados, não se sintam malvados,nem este lance de estupro...Vc está ajudando seu animal. O cio para ela é incômodo tbm...Pense positivamente e boa sorte aos que tentarem!!! Só um lembrete. Devagar!!! Além disto eu dou chá de camomila e erva cidreira para acalmar a minha Leona!! Bjs e espero que não me critiquem porque o cio de uma gata deixa qualquer um doido...A vida é assim...afinal não estou judiando da minha bela...só querendo que ela volte a ser a minha Leona, brincalhona e feliz!!