segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Espírito de Natal

E “ae” pessoal? Quantas saudades! Estava de férias e retornei hoje à minha senzala amada! Abri minha caixinha de e-mails e fiquei abismada com a quantidade de mensagens de amigos desejando um Feliz Natal para mim e minha família e, querem saber? Foi realmente um excelente Natal! Seus desejos se tornaram realidade! Estive aqui no gabinete semana passada, dia 22 precisamente, para assinar a folha de freqüência que eu havia esquecido de deixar em ordem (coisas de pisciana), mas foi ótimo, pois saí daqui com um monte de embrulhos de presentes que ganhei de várias pessoas. Havia desde vinhos, panetones, champanhes, agendas, cadernos e até um azeite MARAVILHOSO que foi testado ontem em um delicioso macarrão alho e óleo feito por mim para meus rebentos mortos de fome! Naquele dia quando voltava dirigindo para casa e com os embrulhos amontoados no banco do passageiro. Parei em um farol e logo veio um garotinho de uns 09 anos de idade me vender água. Disse-lhe que não queria água e ele foi embora... Logo em seguida ele voltou e perguntou se eu podia dar o panetone para ele. Respondi se ele poderia dar a água para mim e assim faríamos uma troca que é o que se faz em épocas de Natal... Ele sorriu e disse: “- Ta bom vai!” - e me deu a água e eu lhe dei o panetone. Então eu disse: “- Feliz Natal” - e ele falou com um sorriso: “- Num entendo nada desse negócio de Natal não! Nunca ninguém falou feliz natal pra mim!” Senti meus olhos encherem de lágrimas, mas mantive o pique e respondi: “- Mas sempre tem a primeira vez!” Então o farol abriu, eu fui embora e ele correu com o panetone na mão para dividir com mais quatro amigos que estavam lá com ele. Acabei nem tomando a água. Às vezes as coisas acontecem na vida da gente pra dar uma chacoalhada em nossos espíritos mimados e cheios de vontades... Quando muitos reclamam das confusões que as comemorações natalinas causam, de todo trabalho com a ceia, com os presentes, com as roupas que se irá usar na festa e outras coisas do gênero, outros tantos nem sabem o que essa data significa e dói ver que muitas dessas pessoinhas são crianças. Fui embora com um panetone a menos na lista dos presentes que recebi, mas meu coração estava cheio de graça por ter podido compreender a mensagem daquela tarde. Embora o Natal já tenha ido embora, o espírito dele permanece em nossos corações e meu desejo é que esse espírito perdure pelos próximos dias até que seja renovado novamente no Natal de 2011. Amo todos vocês! Amor! Mi

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

O FANTASMA!!!

Isso aconteceu há mais ou menos uns 15 anos... Eu ainda era casada e meus filhos eram pequenininhos. O Tiago devia ter 1 ou 2 anos e o Lucas entre 3 ou 4. Eu morava em um condomínio bastante familiar com 8 andares e 4 apartamentos por andar. O meu era no 4º andar de nº 44. Todos ali, ou quase todos se conheciam. Casei em 1990 e o Lucas nasceu em 1991. Na época eu trabalhava no Banespa por ½ período, das 07h às 13h. Amava esse horário pois me deixava a tarde livre para meus afazeres domésticos. Foi logo que me casei e fui morar lá que conheci o Zé Maria. Ele morava no Ap. 72, três andares acima do meu. Era um verdadeiro Gentleman! Extremamente atencioso, cavalheiro, perfumado e muito, muito culto! Uma simpatia pra lá de grande! Sempre que eu ia trabalhar o encontrava ou no elevador ou na garagem. Cumprimentava-me com um largo sorriso e abria a porta para que eu pudesse passar. Minhas manhãs eram sempre muito iguais: Acordava 5h30, punha água pra ferver e coar o café e ia tomar banho. Então, saia do banho, colocava um roupão, enchia uma xícara de café e ia tomar na varanda do meu apartamento enquanto podia assistir o sol nascer... Só então que ei me arrumava pra ir trabalhar. Não havia um só dia em que não encontrasse o Zé Maria. Sempre cheio de sorrisos, gentilezas e educação. Era solteiro e devia ter uns 40 anos. Um homem muito atraente, mas eu era casada e não podia nem pensar nisso. Um belo dia estava trabalhando e meu marido (atual ex) ligou dizendo: “Quando você chegar, não se assuste! O prédio está cheio de policiais! Mataram o Zé Maria com 6 tiros no apartamento dele!”... Quase cai da cadeira! Como? Um homem tão polido, educado! Chegando em casa estava aquela muvuca! Carros da polícia, do IML, gente pra todos os lados! Zé Maria deve ter sido assassinado na sexta feira, mas só encontraram o corpo em sua casa na segunda, portanto, o odor característico estava bem presente nos andares e nos elevadores. Cheguei a ir até o sétimo andar e olhei para seu ap lá do hall! Era difícil de acreditar que um homem como o Zé Maria pudesse ser assassinado de forma tão brutal! Não vi seu corpo, mas o clima pesado, o odor sufocante mostrava o quanto aquilo tinha sido cruel. Fiquei com má impressão do 7º andar desde aquela época. Sempre que eu pegava o elevador e ele casualmente subia, minha espinha gelava! Tinha impressão que veria o Zé Maria a qualquer momento entrando no elevador com o sorriso largo me desejando “Bom Dia”. Bom, como tudo na vida passa, isso também passou e os dias continuaram a seguir seus cursos normalmente. Passou-se um ano, ou mais, não lembro. Continuava a fazer minhas coisas, acordar cedo, tomar banho, tomar café assistindo o nascer do sol na varanda e descer pra ir trabalhar. Um belo dia, peguei o elevador e, ao invés dele descer, ele subiu e parou no 7º andar... Eu gelei lembrando do Zé Maria... Então não é que me abre a porta do elevador e o Zé Maria entra dentro com aquele mesmo sorriso e cordialidade de antes? Fiquei ATONITA... PARADA... ESTÁTICA... BOQUIABERTA! Um frio gélido subiu pelas minhas costas até a nuca ouriçando todos os pelinhos do meu corpo... O óculos começou a escorregar pelo nariz devido ao suor frio que abundantemente descia pelos poros do meu corpo... O Zé Maria (fantasma) sorriu e disse um sonoro “Bom dia”, mas não recebeu nenhuma resposta minha, pois eu estava encolhida no canto do elevador com os olhos esbugalhados e completamente muda. Eu tremia dos pés a cabeça. Já tinha tido algumas experiências espirituais em minha vida, mas nunca uma tão evidente, tão próxima e ainda por cima, falante! O Zé Maria fantasma deve ter me achado uma grossa e mal educada, pois nem falei um “oi” para ele. Chegando na garagem, ele, fantasma, como sempre, abriu educadamente a porta do elevador para eu sair, mas o medo literalmente me grudou contra o canto do elevador e o máximo que pude fazer foi acenar um “não” com a cabeça. Ele sorriu com um ar de quem não tava entendendo porra nenhuma e foi embora. Quem disse que eu tinha coragem de descer do elevador? Continuei ali amuada naquele cantinho com meu coração aos saltos, meus óculos caindo do nariz, as pernas bambas e pensando no porque eu tinha resolvido ser espírita? Se eu fosse atéia provavelmente não me assustaria tanto! De repente o elevador fechou a porta e subiu pro térreo. Nesse instante, entrou o zelador... Sorridente me desejou bom dia, mas vendo meu semblante um tanto DIFERENTE, perguntou se eu estava me sentindo bem... Respondi que ele provavelmente iria me achar uma louca, mas que eu tinha acabado de descer do elevador com o espírito do Zé Maria em pessoa. A princípio ele arregalou os dois olhos e ficou sério! Depois de alguns segundos ele estourou numa risada estrondosa que só faltou eu bater nele! Demorou um pouco para ele ter fôlego e me esclarecer o ocorrido. Alguns segundos depois ele disse que não era o Zé Maria e sim o irmão gêmeo dele que estava morando no apartamento do irmão. Eu fiquei PUTA! Quer dizer que o homem tinha um irmão gêmeo e ninguém me avisa? O irmão fica perambulando pelas dependências do condomínio assustando os moradores e eles acham normal? Será que não passou pela cabeça de ninguém avisar os condôminos que o irmão gêmeo do morto iria morar na casa do defunto? Caraça! Que povinho mais sem idéia! Depois de ter dito tudo isso e um pouco mais pro coitado do zelador que não parava de rir, fui embora pro banco trabalhar... No caminho eu fiquei pensando em quantas asneiras eu havia dito pro coitado do Zelador... Onde já se viu fazer um comunicado de que o irmão gêmeo do defunto iria morar no prédio? Eu mesma ri das minhas idéias idiotas! Fiquei imaginando como seria o comunicado do Síndico:
“Prezados Condôminos Informamos que a partir de tal data irá residir neste edifício o Sr. Fulano de Tal, irmão do nosso saudoso condômino amigo Zé Maria falecido há dois anos atrás. Tal comunicado deve-se ao fato de o futuro morador se gêmeo do falecido e o presente destinasse a evitar ataques cardíacos, enfartos fulminantes ou de qualquer outra natureza face a semelhança do Sr. Fulano de Tal com o falecido. Agradecemos a compreensão a alertamos que eventuais dúvidas diante da idoneidade e origem deste futuro morador deverá ser sanada com o sr. Zelador ou Sindico e Sub-síndico. Grato A Administração.”
..... pode?

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Pollyana e o jogo do contente.

Esta semana lembrei do livro e do filme da Pollyana e seu famoso jogo do contente. Alguns flashes do filme passaram pela minha memória, mas não lembrava exatamente da história dela. Fui pesquisar no Wikipédia e novamente mais alguns flashes dispararam em minha mente. Lembrei da casa de minha avó que foi onde eu vi o filme. Devia ter uns 6 ou 7 anos. Achava a Pollyana uma menina boa e me entristecia ve-la sofrer.
No entanto seu "jogo do contente" serviu para dar alegria a muitas pessoas! Começo a pensar se eu não vivi todos esses anos com um pouco da Pollyana dentro de mim. Por mais difícil que seja minha situação, eu sempre procuro o lado bom de tudo e raramente alguem me ve reclamar da vida ou das provas que essa vida me fornece! No entanto sinto que nestes últimos dias eu estou fraquejando...
Ando cansada de sempre sorrir e tenho receio de poder estar a um passo de uma iminente depressão. Às vezes sinto como se o peso dos anos estivessem esmagando meu coração e, nesse momento, eu preciso escrever. Preciso colocar pra fora esse "algo" negativo que me oprime, que me sufoca! Não acho justo reclamar da vida para as pessoas que convivem comigo, mesmo porque nem todos foram feitos para ouvir como eu! E eu gosto de ouvir. Eu consigo aprender com o problema dos outros, por incrível que pareça. Cada um que desabafa comigo seus problemas, de uma certa forma me fortalece! É como se eu me conformasse ao ver que os meus problemas são tão pequenos.
Só que ultimamente eu nem sei quais são os meus problemas... Só sinto uma dor interna que oprime, aperta e me faz querer não fazer nada a não ser dormir, pois somente meus sonhos conseguem consolar meu coração... Quando acordo dos sonhos penso: "Que droga! Acordei!". Sonho com minha infância, com meus filhos bebês ainda, com meus pais, com café da tarde que tomávamos na casa de minha avó que chego a sentir o perfume do pó de café moido na hora lá na padaria Valparaizo onde eu comprava 250grms (1/4: era assim que eu pedia). Os pães estalando de tão quentinhos e as risadas das conversas desperocupadas que tinhamos entre nós! De repente: Acordo! E lá se vão os perfumes, os pães, os sons dos risos desaparecendo lentamente como um eco perdido no tempo.
Deus! Quanta saudade!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

2º Dia no SPA

2º Dia. Dormi muuuito bem, mesmo porque a bicicleta de ontem me deixou um bagaço e cai como uma pedra na cama. Acordei com o maior pique. Fui me pesar e eliminei 1,700 quilo e, como diz a médica, eu eliminei praticamente dormindo. A Dra. Rosana é d+! Ela me deu algumas dicas do tipo, toda vez que for fazer xixi, tomar dois copos da água. É uma forma de reidratar seu organismo. Animada fui fazer caminhada apesar das recomendações contrárias de meu ortopedista, endocrinologista, reumatologista, mamãe, papai e filhos. E não é que TODOS ELES TINHAM RAZÃO??? Pois é. Estou como pé sangrando e vou ficar de molho o resto do dia. Bem feito pra mim. O café da manhã foi café, leite de soja, uma fatia de pão integral, uma colher de chá de cream cheese (pra mim é requeijão mesmo!). Depois da caminhada estúpida, fui me deitar e levantei para o lanche da tarde que era meia maçã. Fiquei vendo TV durante a tarde e à noite resolvemos assistir um filme de terror. Rimos demais pois a cada cena assustadora o Wanderley dava um pinote até que em determinada hora eu pensei que ele fosse parar no colo da Dalva (Ah! A Dalva chegou hoje... Wanderley não parava de falar dela. Ficamos ótimas amigas). Apesar de estar animada com a eliminação de 1, 700, estou triste porque o Lucas (meu filho) me deu uma senhora bronca em virtude da caminhada. Tudo bem que ele está coberto de razão e que eu sou uma teimosa de mão cheia portadora de um problema crônico no pé esquerdo correndo o risco de amputar o dedinho mindinho, mas não custava nada ele ter um pouquinho mais de compreensão, né??? Afinal... ninguém é perfeito... Nem penso em falar pra ele que amanhã eu pretendo fazer hidroginástica que também está contra todas as recomendações dos médicos acima incluindo mami, papi, filhos e agregados... hehehehehe (acho que até o Sebá, meu gato é contra!).

Diário no SPA

1º Dia.
Cheguei. Graças à Deus! Depois de quase 70km de São Paulo à Cabreúva no carro de meu pai, garanto que eliminei pelo menos 500 grs através de suor!!! Chegando ao SPA descobri que alguns quilometros antes, existe uma Funerária... confesso que isso me assustou um pouco, enfim, vamos ver no que vai dar. Fui recebida na recepção e já me avisaram que eu teria meu lanchinho da tarde, o lanchinho das 15hs... Fiquei entusiasmadíssima com essa possibilidade e fui rapidamente guardar as roupas no armário para poder saborear meu lanchinho. Chegando no refeitório, tem-se que tocar uma campaínha para receber seu lanche. Toquei-a e se aproximou uma senhora com um copinho de café na mão e qual não foi minha suspresa ao ver que meu lanche se resumia e DUAS, DUAS, APENAS DUAS castanhas em um copinho plástico. Fiquei estática olhando aquelas castanhas no copinho enquanto a senhora virava-se e ia embora continuar seus afazeres. Não pude acreditar que meu lanche seria aquilo e resolvi tocar a campainha de novo. Aquela senhora sorridente retornou e ficou olhando para meus olhos ainda estáticos... : - É só isso? - timidamente perguntei, ela apenas afirmou com a cabeça e um sorriso cúmplice. Em seguida, segurando meu copinho como se lá houvesse 15 mil toneladas de diamantes lapidados, fui sorrateiramente ao meu quarto saborear o lanche e começar a pensar na grande besteira que eu fiz vindo pra cá. De qualquer forma, já tinha terminado as malditas castanhas antes mesmo de chegar nas escadas ou de sequer começar a me arrepender de ter vindo pra cá o que me fez voltar a atenção para outra coisa dando meia volta e indo me exercitar na bicicleta ergométrica. Encontrei a Catiane (Cati) nossa personal. Subi na bike e comecei a pedalar. Percebi que as calorias das castanhas iriam por água abaixo depois que saísse daquela bicicleta. Pedalei por vinte minutos. Minha pulsação estava em 150pm e eu transpirava até pelos poros que eu não tinha. Já estava perto das 17h, hora que a Cati vai embora (GRAÇAS À DEUS!!!) e pude terminar a bike. Fiquei algum tempo tentando sentir novamente as minhas pernas antes de voltar para meu quarto. Com muita dificuldade consegui chegar ao refeitório onde eu descobri que tinha direito a colagem (??? - além de comer duas castanhas eles agora vão colar meu estômago para comer menos, é isso???). Não! Colagem é um suco que tomamos antes da janta, ou seja, seria nosso lanchinho das 17h. Isso me animou um pouco uma vez que o suquinho não veio num copinho de café e sim num copinho de água....EEEEEEEEEEHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!! Chegou a janta e tomamos uma sopa de legumes onde pude conhecer algumas celebridades no SPA além de minha colega de quarto Taima, conheci a Letícia, Nilva, Wanderley e Neuza. O dia está bem frio e nublado, mas acho que amanhã deve melhorar. Depois ficamos vendo TV na sala e conversando... Até que foi um dia legal! Apesar das castanhas....

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

DIÁRIO VIRTUAL DAS FÉRIAS EM UM SPA.

Minhas aventuras em um SPA de 07/09/2010 à 13/09/2010. 35 video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video video É isso aí! Agora vamos aguardar as férias de 2011... Beijos A todos!!!!!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

O QUE OS SERVIDORES FAZEM QUANDO NÃO ESTÃO TRABALHANDO: F A C E B O O K

Tudo começou com minha sugestão em visitar meu blog. Vejam no que deu:

  • Miriam Rose Evans Visitem meu blog: www.mimicosdamimima.blogspot.com. www.mimicosdamimima.blogspot.com Diante disso resolvi postar esta mensagem como um alerta: NÃO FIQUEM DE COSTAS PARA A PORTA DO ELEVADOR SE ESTIVEREM DE CACHECOL! A VÍTIMA PODE SER VOCÊ! Beijocas Cris, Dani, Tati, Mamá, Suca, Beth e adjacências..... Ontem às 14:35 Somente amigos · Comentar ·CurtirCurtir (desfazer) · Compartilhar.
  • Beth Monteiro Adogo!!!!!!!!!!!!! \O/ Ontem às 16:19 · Curtir (desfazer)Curtir · 1 pessoa
  • Sueli Marques Volpiani Linda, como te contei, não tem só o cachecol, tem um certa japonesinha que ficou com a bolsa presa....ehehehehehehe Ontem às 17:38 · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Miriam Rose Evans só rindo pra não chorar!!! Ontem às 17:49 · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa não sei se vcs lembram, mas cai de elevador, então cachecol preso é refresco....kkkkkk há 4 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Miriam Rose Evans Sério Ceci??? Caraca! Essa eu não sabia!!! há 4 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Beth Monteiro Momento "to bege".....vc tbm??? aff.... há 4 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa ué? O David (Supervisor) se encarregou de espalhar e ainda tirar o maior sarro da minha cara!! Faz uns 3 anos, pouco antes de modernizarem. eu tive a sensação de ter caído até o final, onde tem mola (ou deveria ter...hehe) dai que foi do 9º... até o 5º andar...fiquei lá por 30min...30 longos minutos.....o infeliz do David ainda falou umas m........enfim, faz parte. Eu gritava lá de dentro....os dias estavam como os de hj, frio de manhã e calor mais tarde, dai que fiquei sem ventilação, "cozinhando" na meia calça toda estatelada no chão.....a Rose Gottardo era a chefe da assessoria de planejamento e ficou me distraindo pelo celular (estava com o meu...sorte)....contou q o marido a obrigou a entrar numa esfinge do faró....e estorinhas mais estorinhas...só faltou eu me mijar lá dentro...... abriram o negócio... estavam na minha frente a Marlene e o Giovanni (adjunto) que falou: "desce dai Céci!".....e eu não queria, pois estava entre dois andares e fiquei com medo do negócio começar a funcionar e me cortar ao meio.....kkkkkk.....desci e ainda me fizeram subir 4 andares de escala........ tratamento VIP! kkkkk foi isso.....Ver mais há 4 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Miriam Rose Evans Nossa amiga, eu e a Su estamos rindo até agora!!!!!....r.srsrsre Fico imaginando a cara do Giovanni quando vc se negou a descer!!!!!....kkkkkkkkkkkkk há 4 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Miriam Rose Evans Enfim, a Rose entrou o não na esfinge do faraó????? há 4 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa rsrs...é, me lembro bem: de mão no bolso, falando pra eu descer como se fosse descer do carro..... e ele: "desce...desce Céciiii"... e eu "não quero, vão me cortar no meio"....kkkkk....e tem mais: ao invés de me darem um chazinho de erva-cidreira me deram um café de máquina......kkkk..... não da pra esquecer...agora tb dou risada, mas no dia eu só tremia e colocava a mão no peito achando que fosse ter um piripaque! kkkkk há 3 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa ah: A Rose teve que entrar pq o marido, Newton, já tinha pago o passeio....kkkkk há 3 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Miriam Rose Evans Nuooooossssaaaaaaaaaa! Como eu fui perder uma cena dessa? Você presa no elevador???........kkkkkkkkkkkkkkkkk eu ia rir muuuuuito! há 3 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa é né? quando abriram eu tava sentada de perna aberta......as meninas da recepção do 5º me falaram.....kkkkkk..... ai credo, que pânico!!! há 3 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Miriam Rose Evans com a perna aberta?KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK... COMO FUI PERDER ESSA????? há 3 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa sabe que não me lembro de ninguém rindo, com exceção do estranhíssimo David....isso é até engraçado....rsrs....todos em pânico tb! Será que pensaram me achar morta lá dentro? é ruim heim!!!!! kkkk há 3 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Miriam Rose Evans Acho que imaginaram você lá dentro toda quebrada, desacordada e sangrando por todos os orifícios!!!!!!!!!! Nossa! Como eu queria ter visto a cara do Giovanni!!!! há 3 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa eu adoro surpreender....haha.. ...o Gigio tava com cara de muito calmo....como sempre....rsrs há 3 horas · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Beth Monteiro Tipo assim....sugiro um almoço p/ troca destas "aventuras"......mas quero ir junto p/ ouvir "tudim" , o espaço ak ta ficando pequeno....kkkkk #borasemijarderirtodomundojunto!!!!kkkk há 3 horas · CurtirCurtir (desfazer) · 1 pessoa
  • Cecília Lisbôa entei no blog e só consigo enviar comentários como anônimo...rsrsrsrs há 50 minutos · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Beth Monteiro GENTENNNNNNNNNNNNN!!!vamos combinar que estes varios post ja dariam um capitulo do livro "Minhas aventuras na Prefeitura de A-Z"....kkkk há 49 minutos · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa Com certeza. Quando aposentar escreverei um livro sobre a Prefa!!! há 45 minutos · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Miriam Rose Evans Beth, por favor, relate o acontecimento no restaurante com a Suca!!! Vou postar tudo isto no blog!!! há 36 minutos · CurtirCurtir (desfazer) · 1 pessoa
  • Cecília Lisbôa vai bombar!!!! rsrs há 32 minutos · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa a minha parte é: "cachecol preso é refresco"...kkkk há 32 minutos · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Miriam Rose Evans Só está faltando o caso da Suca... Ela colocando aqui, eu posto no blog!!! Titulo: O QUE OS SERVIDORES FAZEM QUANDO NÃO ESTÃO TRABALHANDO... há 26 minutos · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa Teclando no FB!! kkkk...e quem disse que não estou trabalhando???? Estava como secretária dos loucos (11 deles) e dava conta....hehe há 23 minutos · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Miriam Rose Evans KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK aqui a gente secretaria, faz ofício, atende ligação, resolve os "pobrema" e ainda tecla no FB... Máis nóis é tudim di bão! há 21 minutos · CurtirCurtir (desfazer) ·
  • Cecília Lisbôa ô! polivalentes! há 19 minutos · CurtirCurtir (desfazer) ·

  • Beth Monteiro No restaurante....momento paliteiro....Lei do Smurf....isso mesmo!! acho ate que o Gargamel tava lá Fomos almoçar,Eu e os Johnsons Td transcorrendo na mais perfeita ordem(???será???),risadas por conta dos "causos" da PMSP e s/servidores kamikases enfim almoço em familia! ...Findo o almoço,vamos a verificação da arcada,afinal ninguém quer ficar c/sorriso ecologico....REALIZA!!aff..... A Tia tenta pegar a "por..."do paliteiro e soca o fundo,de novo...e de novo(lembra da lei??) então + 1x e nada. Não conseguindo,tentou abrir o paliteiro,DE LOUÇA,como se fosse de rosca,claro ñ rolou. Ai viu uma tampa plastica no fundo...eis que ela abre p/ tirar o palito e atender ao filho que h muiiiiiiiiiiito havia pedido um palito (lembra???o alface ja tava brotando no sorriso ecologico,coitada desta criança!), ela tira a tampa e.............o palito sai por aquele buraco FDP que ela tentou um zilhão de vezes. ..na hora nos lembramos de quem??Blog da MIMIMA.....Ver mais há 21 minutos · Comentar ·CurtirCurtir (desfazer) · Ver mural-a-mural
  • Miriam Rose Evans Agora sim, vai pro meu blog! alguns segundos atrás · CurtirCurtir (desfazer) ·

terça-feira, 17 de agosto de 2010

UTILIDADE PÚBLICA

Blog também é cultura! Estou para postar este incidente (se é que posso chamar assim) já há pelo menos uns três meses, mas confesso que o inverno me deixa com uma preguiça invejável! Até escrever me dá sono! Enfim, eu prometi para várias amigas da Prefeitura que eu iria postar o que me aconteceu no elevador do prédio onde eu moro. Promessa é dívida! (sempre falo isso para meus filhos) Se tem uma coisa que não tenho o hábito de fazer são compras... Na verdade a maioria de minha roupas eu ganho de minha mãe e irmã, pois eu mesmo odeio sair para fazer compras seja o que for ou aonde for. Só compro quando há realmente uma necessidade crônica, tipo: meu sapato furou e preciso de um novo, então eu compro e a contra-gosto viu? Porém, em uma dessas semanas em que o frio estava começando a dar sinal de vida, minha colega do serviço trouxe uns cachecóis que sua sogra fez em casa para vender. R$ 15,00 cada! Super barato! Logo que eu vi o cachecol, me apaixonei por ele. Ele é peludinho e com várias cores que o deixa com uma carinha fofa! Nem pensei duas vezes. Já agarrei meu cachecol e levei para casa torcendo para fazer frio e eu poder estrear o dito cujo! Para minha felicidade, no final de semana que se seguiu à compra de meu cachecol, fez um tempinho frio e minha mãe me chamou para conhecer o Shopping da Vila Olímpia onde serviam um risoto de camarão fantástico! Empolgadíssima me arrumei linda e maravilhosa e coloquei meu cachecol fashion que foi logo admirado pela minha mãe! Claro que eu inventava mil posições para o cachecol e procurei até na internet formas de usar cachecol para ficar variando de estilo. Fomos ao Shopping e nos deliciamos com um maravilhoso risoto de camarão que recomendo a quem quiser conhecer! E eu mexendo no cachecol o tempo todo, com nó na frente, nó atrás, sem nó, gravatinha, de lado, do outro lado, tapando a boca, pela cabeça, duas pontas na frente, duas pontas atrás, uma na frente, outra atrás, enfim... não faltou criatividade para eu e meu cachecol fashion durante o trajeto até o Shopping bem como no seu retorno. Estava me sentindo uma atriz de Hollywood com aquele cachecol cheio de corzinhas ondulando meu lindo pescocinho! Acabei passando na casa de minha mãe e depois meu pai me levou pra minha casa me deixando na garagem de meu prédio. Me despedi com um beijo (eu e meu cachecol, claro!). Nesse instante resolvi mudar novamente o estilo dele e o coloquei com uma ponta na frente, uma volta no pescoço e a outra ponta atrás. Chegou o elevador social que abriu as portas e eu entrei toda esticadinha admirando no espelho eu e meu cachecol. Ajeitei o cabelo e o cachecol enquanto a porta do elevador se fechava atras de mim. Fiquei me amando no espelho percebendo o quanto eu poderia ficar elegante se eu realmente me esforçasse para isso. O elevador subiu... Senti um aperto no pescoço que não pude compreender logo de cara o que era e que foi acompanhado por uma quase cambalhota circense! Parecia que eu estava recebendo um espírito, POMBA GIRA, com certeza pelo escândalo da cambalhota! Terminado o giro, só percebi que a ponta do meu cachecol estava sendo deglutida pela porta do elevador que estava já no 3º andar (o meu é o 5º). Chegando no 5º andar, a porta abriu e eu permaneci estática! Na verdade eu estava tentanto cocatenar as idéias e até perceber que meu cachecol havia ficado preso na porta do elevador lá no subsolo demorou um pouquinho. Meu pescoço estava levemente vermelho e ardia muito! Voltei então para o subsolo na tentativa de recuperar meu cachecol amado e, para minha felicidade, o encontrei preso na porta do subsolo e com 95% dele já no poço do elevador. Puxei-o de lá e percebi que ele havia esticado uns dois metros além de seu tamanho normal, mas que ainda estava inteiro (meio desbeiçado, mas inteiro). Peguei o cachecol e enrolei ele imaginando que o porteiro deveria estar se deliciando com a cena uma vez que agora os elevadores tem PRIVACIDADE ZERO! Chegando em meu andar, saí rapidinho do elevador sem olhar pra trás! Fui ao banheiro ver o estrago e pasmem: HAVIA UM VERGÃO EEEENNNNOOOORRRRMMMEEEEE VERMELHO QUASE ROXO em volta do meu adorado pescocinho. Foi quando caiu a ficha e eu percebi que poderia ter morrido nessa brincadeira! Comecei a imaginar as manchetes do dia seguinte:

MORADORA MORRE ENFORCADA EM CACHECOL NO ELEVADOR!

ou ELEVADOR ASSASSINO COME CACHECOL E MATA SUA DONA!

ou ainda: SUICÍCIO? ASSASSINATO? O MISTÉRIO DO CACHECOL ENRAIVECIDO!

Diante disso resolvi postar esta mensagem como um alerta: NÃO FIQUEM DE COSTAS PARA A PORTA DO ELEVADOR SE ESTIVEREM DE CACHECOL! A VÍTIMA PODE SER VOCÊ! Beijocas Cris, Dani, Tati, Mamá, Suca, Beth e adjacências.....

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

TORPEDOS

Outro dia acordei de TPM. Estava carente de tudo e de todos. Queria conversar com alguém, desabafar! Queria colo! Ouvir que eu era importante para alguem! Que a vida era boa e que eu nunca estaria sozinha!!! Enfim, precisava de acalanto, de um ombro, de alguem que me ouvisse apenas!
Sendo assim, resolvi ligar para meus filhos...
Primeiro liguei para o Lucas em seu celular... Tocou uma vez e percebi que ele desligou (provavelmente não podia atender). Tudo bem, fiquei um pouquinho chateada, mas apelei para meu caçulinha Tiago. Mesma coisa. Tocou uma única vez desligando em seguida. (provavelmente ele TAMBÉM não podia atender). Fiquei beeem chateada e resolvi apelar! Mandar dois torpedos, um para cada um dizendo: "Estou indo pro hospital", imaginando que eles me ligariam em seguida preocupados e cheios de culpa por não terem atendido minhas ligações. Aguardei cinco longos minutos e recebi simultâneamente dois torpedos, um do Lucas e outro do Tiago com o seguinte texto: "Pq?"
Pensei comigo: "POR QUE???? EU MANDO UM TORPEDO AVISANDO QUE TO INDO PRO HOSPITAL E RECEBO UM 'POR QUE' DE RESPOSTA???"
Terrivelmente puta da vida respondi: "ESTOU MORRENDO!" e imaginei que receberia mais dois torpedos de ambos com a seguinte questão: "de quê?", afinal nada mais me espantaria depois disso, mas, para meu espanto, eles retornaram minha ligação. Nesse instante minhas carências já tinham sido substituidas por uma raiva instantânea unidas a uma vontade enorme de esganar dois filhos... Pelo menos a carência sumiu!!!
Lição: Se estiver carente nunca apele para seus filhos pois, das duas uma, ou termina em homicídio ou SUICÍDIO!

terça-feira, 13 de julho de 2010

Carruagem Dourada!!!

Uberaba/Araxá/Sacramento - Bom dia! Eu sou Feliz!
Me "Revortei" e resolvi dar uma atenção especial a mim mesma, portanto, decidi fazer uma excursãozinha com a Mamá para esses lugares aí em cima! Descobrimos a "Carruagem Dourada"! Um grupo de espíritas que se reunem sob a proteção imaculada do querido Sr. Wilson e sua filha Andrea, fazendo viagens mágicas para locais indescritivelmente fabulosos! A viagem foi maravilhosa, mas o que aprendemos foi hum milhão de vezes melhor! Também tudo o que podia ter dado de errado, deu! Eu e Mamá levamos pouco dinheiro para a viagem e ficamos quase a "ver navios" ! Eu voltei com alguns centavos ainda, mas ela, nem isso! Mamá, muito gripada, passou a gripe para mim que tbm tive inflamação no pé! Quase desistimos, mas AINDA BEM, que estávamos sob influência de um excelente obsessor, o Sr. Wilson (carinhosamente chamado de "Obs", por nós duas), que nos fez acreditar que poderíamos continuar, e continuamos!
O Sr. Wilson é tudo de bom! O que ele nos ensinou neste final de semana, não aprendemos em muitos anos de vida. A começar pelo seu "Bom Dia". Para ele não existe "boa noite", "boa tarde", só "BOM DIA" e que BOM DIA! Pois ele esclareceu que apesar de ser cedo, tarde ou noite, ainda é um dia a ser vivido, portanto é sempre: "BOM DIA"! E não é que ele está certo? Seguindo o BOM DIA, vinha nossa frase: "EU SOU FELIZ!" que encerrava o cumprimento!
Tudo foi perfeito desde o início!
A começar pela visita ao Centro Pedro Paulo de Carlos Bacelli onde houve a psicografia de várias cartas para pessoas que aguardavam ansiosas notícias de seus entes queridos. Uma lição para toda vida! Fui com esperança de receber notícias de meu avô João Dias, falecido em 2000, mas para minha surpresa, Bacelli ao ler meu papelzinho, questionou sobre Raul Dias, meu bizavô. Como ele poderia saber disso? Foi quando percebi que, apesar de nao ter recebido nenhuma mensagem, meus Avôs, estavam lá sim. E admito que me envergonhei de solicitar mensagens psicografadas, pois, depois que Bacelli começou a ler as cartas, eu percebi o quanto as famílias necessitavam daquelas palavras. Eram mães pedindo aos filhos para não brigarem! Outras pedindo perdão aos filhos que se encontravam com problemas sérios! Outras ainda que escreviam só para dizer que ainda existiam, apesar da desencarnação! Meu Deus! Como pude, eu, Miriam, querer receber algo quando tantas outras pessoas necessitavam de muito mais? A Mamá foi muito mais elevada do que eu e não pediu mensagem nenhuma. Certa ela! Foi um espetáculo de lágrimas que acalentaram nossos corações vendo a alegria dos que recebiam aquelas mensagens!
Depois fomos conhecer a Casa do Caminho do irmão Tadeu! Este homem, só com a orientação espiritual, conseguiu construir um espaço maravilhosamente perfeito onde abriga velhinhos e pessoas com problemas psiquiátricos! Todos, absolutamente todos que vivem ali, são felizes! Um lugar de uma limpeza única! Equipado com Salas de Cirurgias, UTI e tudo que tem de direito. Até ambulância existe ali. Mas o que nos aconchegou foi o "abraço do Tadeu"! Esse homem fica horas de pé abraçando todas as pessoas que vão conhecer seu espaço! E QUE ABRAÇO! Você consegue sentir o amor invadir seu corpo, sua mente e seu espírito! Chegávamos às lágrimas de tanta emoção! Eu e Mamá choramos como crianças várias vezes. À noite o evangelho do irmão Tadeu que foi belíssimo regado pelo coral cujas vozes pareciam provenientes de anjos do céu! No entanto, elas pertenciam aos pacientes da psiquiatria, acredite se quiser! Vozes de outro mundo saindo por cordas vocais abençoadas por Deus! Voltamos tarde da noite e fomos dormir para ter uma nova surpresa no dia seguinte: Sacramento!
Sr. Wilson falou para prestarmos atenção no caminho de Araxá para Sacramento! Eu sinceramente não vi pois dormi a viagem toda, mas a Mamá disse que parecia que estávamos em outro mundo de tão belas as paisagens que eram vistas do ônibus que nos levava. Algo indescritível e que eu perdi por causa de minha preguiça! (nem tudo é perfeito!)
Em Sacramento o ônibus parou antes da cidade e ao som da Ave Maria, lentamente fomos entrando em Sacramento com o respeito que aquela cidade merece! Mamá e eu choramos de novo! De lá, fomos direto à casa das sobrinhas de Eurípedes Barsanulfo um grande homem, sem dúvida, onde pudemos saborear um doce evangelho que nos revitalizou ainda mais o espírito! Muito emotiva, retornei ao ônibus para descansar pois, como amiga que sou, peguei a gripe da Mamá e fui descansar.
De lá fomos almoçar na "Gruta dos Palhares". Outro lugar abençoadó por Deus! Quanta coisa linda! Foi lá que nos reunimos em um grande círculo de mãos dadas e proclamamos uma singela prece: "Que meus pensamentos, que meus sentimentos, se unam para a paz, para o amor e para Deus, assim seja!"
Abaixo seguem algumas fotos que tiramos, mas tenho que confessar que eu e Mamá, como somos novas nessa história de viajar sozinhas, esquecemos a câmera dentro das malas e só pudemos tirar algumas fotos dos nossos celulares... (caipiras, né?) Recomendo a Carruagem Dourada: 11 3951-5932.
Uma das várias lições que o Sr. Wilson nos passou é que você pode agradecer todos os minutos durante um dia inteiro que chegará ao final do dia e você ainda não terá agradecido pelas bençãos recebidas somente nesse dia! E isso é a mais pura verdade! Forte abraço aos amigos da Carruagem Dourada!