sexta-feira, 10 de junho de 2011

A lição da faxineira!

Hoje foi dia de faxina lá em casa. Toda a sexta feira vai pra lá a Maria com seu filhinho Samuel de 5 anos fazer limpeza em meu apartamento. Ela é uma pessoa formidável e sempre que vai até em casa eu aprendo um pouco mais sobre a vida e como encarar os infortúnios.
Ela trabalha com faxina em 2 apartamentos o meu e outro no andar de cima e cobra R$ 200,00 reais por mês de cada um, ou seja, sua renda mensal é de R$ 400,00 reais. Seu filho mais velho, o Elias de 17 anos, trabalha fora e ganha um salário mínimo que é atualmente em torno de R$ 540,00 reais. O atual futuro ex-marido pagava o aluguel para ela de R$ 200,00 reais e dava mais R$ 200,00 reais para as despesas com o filhinho Samuel. Eles não moram junto, pois, como a Maria mesmo disse, não queria ficar a mercê de um marido que tinha mais três filhos de outro casamento tendo de lavar, passar e cozinhar para todos fora cuidar da limpeza da casa com quatro marmanjos, optando assim por ficar em um cômodo e cozinha ela, com o Samuel, seu caçula e o Elias, seu filho mais velho. Como a criança tem um probleminha de paralisia no bracinho esquerdo, a Maria tem direito ao bilhete único para deficiente e acompanhante o que a ajuda a andar no transporte público podendo levar o Samuel para as fisioterapias que ele faz desde que nasceu em virtude do probleminha no braço.
Hoje ela me contou que o futuro ex-marido não pagou o aluguel para eles este mês e que só deu R$ 150,00 reais para o filho com muita má vontade ainda!
Mesmo com toda a dificuldade que ela enfrenta, nunca falta nada para seus filhos que sempre estão muito bem vestidos, muito bem asseados e alimentados. Sempre Samuel tem um brinquedinho novo. Elias anda sempre perfumado e só usa sabonetes Asépxia em virtude de um problema de pele. Quando pergunto como ela vai resolver seu problema, ela me responde: “Deus proverá!” e Ele sempre provê! É admirável a força dessa mulher que chega a caminhar mais de três horas com o filho no colo quando seu bilhete único vence e ela precisa revalidá-lo, o que é uma verdadeira burocracia junto a SPTrans, pois o laudo que justifica o uso do bilhete, nunca está do jeito que a SPTrans quer o que a faz ter de ir e voltar do médico várias vezes até conseguir regularizar a situação.
Nessas horas penso nas pessoas, e me incluo nisso também, que estão sempre reclamando de barriga cheia. Posso não ganhar horrores de dinheiro como meu pai ou minha irmã que já tem uma vida financeira bastante confortável, mas o que ganho me é suficiente. Óbvio que se existem meses em que as coisas não vão bem, é justamente por fazer gastos desnecessários, por exemplo, estou pagando um notebook para o Tiago da HP e uma televisão LCD de 32 polegadas da Sony (absolutamente desnecessário concordam?) o que soma um total de R$ 400,00 reais mensais (o mesmo que a Maria ganha em um mês de faxina). Tenho Internet de 10 mega e TV por assinatura que representa um gasto de 250,00 reais. Também tenho um pacote de três celulares pós pago que representam mais ou menos uns R$ 150,00 reais mensais.
Chega a doer pensar que as vezes fico me queixando que não consigo comprar isso ou aquilo, quando vejo pessoas como a Maria que tem tão pouco mas que fazem desse pouco o suficiente para viverem bem.
Que isto sirva de alerta para todos nós que temos tanto quando outros tem tão pouco mas são muito mais felizes apesar de tudo! Para pensar...


5 comentários:

Paula Li disse...

Oi Mirian, quanto tempo não vinha aqui!!! Também admiro pessoas que vivem com pouco, acho a vida tão cara.
Eu tento ser econômica, mas meu marido é um descompensado e vive no vermelho.
Existem pessoas que ganham pouco e ainda conseguem ter um poupaça e outros que ganham bem mais e o dinheiro não chega até o final do mês.
Acho importante saber gastar com responsabilidade e pensar no dia de amanhã.
Grande beijo.

soniaconsult disse...

Oi Miriam
Quanto tempo não é?
Até parece que te esqueci, mentira!
Estou trabalhando e não consigo mais ter o mesmo ritmo que tinha antes na net
Mas isso não me fez esquecer meus amigos
Quando posso dou uma espiadinha
A história da Maria se repete na vida de muitos brasileiros

Se ela ganha 200 por mês, isso quer dizer que cada faxina custa 50?
Isso é um horror! Um absurdo!
Um ano atrás uma amiga já cobrava 80,00...imagine!
Será que aqui no sul a faxina paga melhor?
Tenho uma outra conhecida que ganha por mês 1600,00 só de faxina, isso de seg à sex
É Miriam... o Brasil tem diferenças
bjs e bom final de semana
Um abraço na Maria, diz a ela que admiro sua garra e a sua coragem

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Ives. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

Simone Audrei disse...

Oi Míriam!
Devemos sempre prestar atenção em nosso redor, vermos que constantemente reclamamos de barriga cheia, se temos um problema, sempre existe alguém que tem um pior, isso deve nos servir de exemplo, para sermos mais fortes, responsáveis e controlados economicamente. E que é possível ser feliz com pouco.
Bj.

Simone Audrei disse...

Oi Mírian! Dê uma passadinha lá no meu blog, tenho um selinho "prêmio sunshine award" pra você.
Bj