terça-feira, 20 de setembro de 2011

Exigências para quando eu morrer.

Na boa! Na boa mesmo... Quando eu me for desta para uma melhor, tenho algumas exigências que devem ser cumpridas...
Porque estou falando em morte? Porque eu topei com um blog que o autor havia morrido em maio deste ano e isso me impressionou o suficiente para perceber que para morrer basta estar vivo, então, mãos a obra esclarecendo pontos obscuros sobre minha futura morte. (e que seja futura mesmo!!!!... aliás, beeeeeeemmmm futura!)
Continuando...
Em primeiro lugar, o caixão!
Gente! Eu vou estar morta, portanto, sem essa de comprar um caixão de madeira maciça, banhado em ouro com alças em prata, estofados forrados de seda da Birmânia, bordados por freirinhas manetas de MachuPichu e envoltos por penas de gansos híbridos migrados da Eslováquia, ok? Ou seja, cabendo este meu corpinho sexy serve qualquer porcaria!
Em segundo lugar, lacrado!
Sim, PELO AMOR DE DEUS! LACREM ESSA JOÇA! Ninguém merece me ver inchada feito uma leitoa às vésperas do Revellon! Pode até ser que eu caia na graça do coveiro e seja uma defunta simpática, mas, mesmo assim, imploro: LACREM O CAIXOTE!!! Se não sou bonita viva, imaginem morta?! Até os mortos tem vaidades, tá? Portanto priorizem este item!
Em terceiro lugar, sem velório!


É isso aí! Detesto ver chororôs e não vou gostar disso em meu velório! Aliás, não entendo a existência de velórios... As pessoas dizem que vem pra dizer "Adeus" pro morto, mas, cá entre nós, o morto não está morto??? Concordam que ele não vai levantar do caixão e falar: "Oi fulano!!! Que bom que veio aqui se despedir de mim... não poderia ir para o descanso eterno sem dar um abraço em você, hein?"

Consequentemente essa desculpa de "despedir-se do morto" não cola! Quer se despedir? Reza um Pai-Nosso e mentalize o morto feliz da vida (ou da morte), vivinho, saudável e no meio de um jardim cheio de flores coloridas que será bem melhor pra ele.
Em quarto lugar: sem velas.
Velas me lembram velórios e como o item anterior deixou claro a ausência dessa cerimônia, também ficam dispensadas aquelas velinhas ao lado do caixão! Deprimente! Preferiria uma luz stroboscópica que deixaria o ambiente bem mais animado, mas acho que é proibido. Enfim, nem todos nossos desejos podem se tornar realidades, não é?
Em quinto lugar: sem flores.
Odeio flores! Sempre odiei ganhar flores de presente pelo único motivo que elas morrem e o presente vai por água abaixo! Falo que se quiserem me dar flores, que sejam flores plantadas em vasos para que não morram... Isso não significa que deverão encher meu caixão de terra e jogar sementes de girassóis para que cresçam lá dentro junto comigo, tá? Acontece que não consigo me ver coberta de flores e só com as mãozinhas e o rosto aparecendo no meio de um montão de flores! Tenho claustrofobia e floresfobia, portanto só me cubram com um lençol ou uma mantinha (preferência para a mantinha, pois sou friorenta!) que já está de bom tamanho!
Em sexto e último lugar: CREMAÇÃO!!!
Odeio sentir frio! O frio me assusta e pensar em ficar num buraco escuro e gélido sendo devorada por vermes é a última coisa que quero sentir, ULTIMA COISA: LITERALMENTE!!! Assim sendo opto por um forninho básico com um calorzinho aconchegante, mesmo porque serei muito mais útil em cinzas do que apodrecida debaixo de um buraco cheio de baratas (ai que meda!... odeio baratas.)
Quero ter um pos mortis biodegradável... ou seja, poderei virar comidinha de peixes se jogarem minhas cinzas no mar ou adubo para as plantas se jogarem as cinzas num jardim!!! SÓ NÃO QUERO VIRAR ALIMENTO DE VERME E DE BARATA OK?
Para não ficar uma cerimônia muito sem graça já que não vão deixar iluminar tudo com a strobos, podemos tocar algumas musicas enquanto o caixão baixa para meu forninho básico e aqui seguem algumas sugestões:
- Perhaps Love! - John Denver
- The Show Must Go On - Queen
- I Wanna Be Free - The Monkees
Pensei também num Funk, mas não sei se cairia bem.... (brincadeirinha, viu?)
Bem, a listagem de músicas poderá sofrer alterações, uma vez que até o dia de minha morte (e que demore muuuito), deverão surgir mais opções a serem levadas em conta!
Uma apresentação tipo um pps com algumas das minhas peraltices também seria de bom tom, eu acho. Animaria um pouco a tchurma!
Acho que é tudo! Isso me tranquiliza bastante. Ler um blog cujo autor que devia ter minha idade morreu há alguns meses atrás pode dar uma inspiração daquelas, concordam?
Fuuuuuuuuuuiiii..... mas volto!...................................espero.
P.S.: Taí Geiza!!! As nuvenzinhas se foram, viu???

6 comentários:

✿ chica disse...

rsssssssssss....Muito legal e divertido...beijos,chica

♥Soniaconsult♥ disse...

muito hilária.
Bjos

Anne Lieri disse...

Miriam,seu texto está muito divertido!...rss...e tem razão!Pra que tanto choro e vela?...rss...morri de rir e adorei a musica dos Monkees...rsss...bjs,

Anne Lieri disse...

Miriam,seu texto está muito divertido!...rss...e tem razão!Pra que tanto choro e vela?...rss...morri de rir e adorei a musica dos Monkees...rsss...bjs,

José Sousa disse...

Olha amiga Miriam!

Li e reli o seu taxto! Eu mesmo lhe digo que detesto ir a velórios pelo facto de ver por lá muita hipocrisia! O morto não ouve mais, nem sente e nem vê! Pra que todas aquelas coisa feitas e ditas por lá? Para modtrarem aos vivos! Não, detesto ir a velórios!

Um beijo grande, adorei o texto.

Lu Souza Brito disse...

Oi Miriam,

Obrigada por sua visita la no Lichia Doce. Respondi seu comentário por lá mesmo.

Divertido seu post, mas para falar a verdade não penso muito nisso. Você fez muitas exigencias para resumir que é básica. Penso como você.

Vamos viver tudo o que há para viver...vamos nos permitir!!!
Bjos e otima semana.
Lu