quarta-feira, 30 de maio de 2012

Momento difícil.

Quando eu resolvi criar este blog tive a intenção apenas de espalhar a alegria, só alegria. Meus momentos hilários que não são poucos e os momentos emocionantes que vivi fazem parte deste aglomerado de letrinhas que cuidadosamente vou montando de acordo com as minhas vivências. Quem me conhece sabe que eu, por natureza, sempre fui e sou uma pessoa alegre cheia de esperança e fé na vida. Gosto de sentir que onde eu entro eu brilho, não por ser linda de corpo e rosto pois estou longe disso, mas porque sou linda de espírito e gosto de iluminar as pessoas com meu bom humor, meu sorriso e meu entusiasmo. Quem entra no meu face sempre lê algo do tipo: Você é especial, Você é forte, Sentimos falta de sua alegria, Volta logo pra gente voltar a rir... e isso pra mim, é motivo de grande orgulho, pois este é meu objetivo: SEMEAR A ALEGRIA! Esta SOU EU. Sempre fui assim.
Mas a vida tem exigido muito de mim. Tenho tentado lembrar daquelas palavras "Deus só nos dá aquilo que conseguimos carregar" e penso que se estou passando por tudo isto é porque Ele sabe que eu aguento, mas confesso que minhas pernas começaram a tremer com o peso dos problemas.
Nunca tive receio de cirurgias, pelo contrário, entrava de cabeça e cheia de certeza de que tudo daria certo. No entanto, esta última cirurgia dia 09/05/12 me deu calafrios. Podem chamar de intuição, mas eu tinha cá dentro de meu coração que eu deveria de temer por algo. Algo que me assustava e me deixava com noites sem dormir pensando nessa bendita cirurgia. Às vezes eu acho que esse medo foi um aviso que eu não dei a devida atenção. Algo que minha própria vida tentou me alertar a não fazer e que ignorei por achar idiotice de minha parte temer por uma cirurgia uma vez que sempre fui destemida e ousada em tudo que se referia a minha saúde. Mesmo porque não era uma cirurgia complicada, pelo contrário, uma cirurgia razoavelmente simples e muito realizada em mulheres de meia idade cujos partos de seus filhos foram normais. Por outro lado, tenho pensado se esse medo irracional não seria um sinal de que aquela luzinha que vejo no final do túnel agora, não pertence mais a esta dimensão. Foi e está sendo uma sucessão de problemas de saúde que só tem se agravado nos ultimos dois anos... quando penso que um foi resolvido, surge outro mais cabeludo ainda.
Confesso que para uma mulher de 48 anos de idade esse caminhãozinho está difícil de andar com tanto peso. Só peço a Deus que me fortaleça para que tantas provações não me façam perder a vontade de ser feliz e de fazer os outros também o serem!
Beijos cheios de amor!

Um comentário:

✿ chica disse...

Esses problemas acontecem e nos deixam zonzas, assustam. Mas passam. Fico daqui torcendo pra que tudo de bom te aconteça.

Te cuida@!! beijos,fica bem,chica